vislumbres sobre visualidade

Queridos leitores,

LabVis está de mudança! Ficamos um longo tempo sem novas atualizações, mas foi por um bom motivo. Estávamos trabalhando na construção no nosso novo site.

A partir de agora vocês conferem o blog  aqui:

http://labvis.eba.ufrj.br

Estaremos no Festival de Cultura Digital que ocupará o MAM (RJ) e o Cinema Odeon nos dias 2, 3 e 4 de dezembro com palestras, debates, encontros, atividades mão na massa, exibições e performances artísticas.

Na tarde do dia 2, a mestranda Bárbara Castro estará apresentando o seu projeto INTEGRARTE ENTREGARTE na tenda Visualidades.

No dia 3 às 14:30, a professora Doris Kosminsky apresentará os projetos desenvolvidos pelo LabVis na Mostra de Experiências na Cinemateca.

Esperamos todos la.

Que a zona do euro passa por uma crise de dívida não é novidade. Porém, muitas vezes, com a quantidade de informação que é despejada pelos noticiários, jornais e revistas, se torna difícil conectar dados numéricos com informações subjetivas. Pensando nesse tipo de problema, a BBC produziu uma simples visualização que explica de maneira eficaz a magnitude das dívidas que países adquiriram com bancos de outros países.

Você consegue visualizar o gráfico nesse link aqui. No gráfico, comprimento do arco indica o tamanho da dívida e as setas direcionadas ao país indicam a dívida.

Imagem do Gráfico - Eurozone Debt

A tecnologia utilizada para escrever esse código foi a biblioteca de JavaScript, jQuery e foi desenvolvida de maneira bem simples. O jQuery está crescendo como uma boa alternativa de código para transformar visualizações manuais em aplicativos web.

O The Occupy Wall Street moviment tem obtido grande repercussão nos Estados Unidos e no mundo a despeito da forte indignação dos americanos com os esquemas financeiros de Wall Street e dos benefícios generosos dos altos escalões de bancos e outras instituições financeiras, em contraste com uma economia americana enfraquecida, e uma grande sensação de desigualdades nos reflexos da crise americana.

O The New York Times resolveu fazer uma pesquisa de opinião para o grande publico sobre o movimento. O que chama a atenção é a forma bastante singular de representar os resultados da pesquisa. Fugindo do velho esquemão de gráfico de barras, o jornal nos apresenta um grid, com três dimensões de informação: Se você concorda com o movimento, se você concorda com os métodos do protesto e ainda os motivos que levaram a crise.

Assim, quando mais a direita e no topo, mais se concorda com as duas perguntas, sendo as respostas representadas por quadrados que vão do amarelo (maior oposição) ao verde (maior aprovação). Os ponto são as pessoas, agrupadas de acordo com as respostas sobre o movimento, cuja cor representa o que elas acham que levaram a ser o motivo da crise.

Você pode conferir a pesquisa clicando aqui.

Quando pensamos em visualização de dados, programação é uma das primeiras coisas que vêm à nossa mente. Entretanto, a designer Stefanie Posavec mostra que há outros aspectos muito importantes inerentes ao método de desenvolvimento de uma visualização, como o levantamento e a análise de dados e seu próprio design.

Ela explica que não sabe programar e que se interessa muito pelo processo de análise meticulosa de livros, linguagem e números. Ela diz que um dos fatores que mais a interessam em visualização de dados é a possibilidade de trazer à tona informações que passam despercebidas em uma análise inicial.

Escrevendo sem palavras é um de seus trabalhos e encontra-se em nosso blog.

A edição de novembro da revista americana Popular Science fala das incríveis potencialidades e possibilidades dos dados e da visualização de dados, apresentando nomes consagrados na área como Jan Willem Tulp, e uma serie de reportagens bem bacanas, como uma linha do tempo falando sobre armazenamento e visualização de informação. É possivel conferir várias reportagens no site da revista, clicando aqui.

O Density Design, laboratório da Politecnico di Milano (Itália), teve a ótima idéia de criar videos para explicar o desenvolvimento de suas visualizações de dados. O objetivo do grupo era demonstrar o potencial de se criar análises complexas sobre fenômenos sociais através de dados coletados na internet, assim como apresentar as diversas metodologias de pesquisa e as ferramentas utilizadas em cada processo.

O video abaixo é apenas um dos exemplos que encontra-se no site.

LabVis no Facebook

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 34 outros seguidores