vislumbres sobre visualidade

Posts Tagged ‘música

Assim como Beatles, uma outra das maiores bandas de todos os tempos não poderia ficar de fora de ter sua história em um gráfico. As formas abstratas captam bem a estética e músicas produzidas pelo Pink Floyd, conduzindo observador a uma viagem informativa e sensorial (se estiver, assim como eu, ouvindo Pink Floyd enquanto lê o infográfico). Aqui você pode conferir outros gráficos interessantes do mesmo autor.

3 Dreams Of Black, do realizador Chris Milk, é um projeto experimental que demonstra as capacidades do WebGL do Google Chrome, levando a experiência interativa para o Pc(ou Mac) de qualquer um, com geometria tridimensional e livre controle de navegação em tempo real. Ou seja, você navega pelo videoclipe!

Há outros exemplos disso, também do Chris Milk, como o videoclip interactivo de “The Wilderness Downtown” da banda Arcade Fire.

Nota: para assistir aos vídeos, é necessário utilizar o Google Chrome.

“The Shape of Song” é um projeto interativo que busca representar visualmente diferentes tipos de música. Neste caso, arquivos musicais em formato MIDI são analisados por meio de um aplicativo em Java desenvolvido pelos autores. De acordo com eles, arquivos deste tipo são mais fáceis de analisar por armazenarem informações sobre a partitura da música e apresentarem separações por faixas (geralmente diferentes instrumentos e vocais).

Arcos translúcidos são desenhados de acordo com os diferentes padrões musicais, permitindo que o usuário veja a “forma” resultante da análise de diferentes músicas. Ao visitar o site, o usuário pode escolher visualizar uma música disponível na biblioteca do projeto ou até mesmo fazer contribuir para o repertório com qualquer música em formato MIDI encontrada na web.

Tears in Heaven - Eric Clapton

While my guitar gently weeps - The Beatles

Like a prayer - Madonna

Visite o site do projeto para mais informações.

Tags:

Sem sombra de dúvidas, a música é um amor mundial. O grande sucesso do iPod, o expressivo número e preço dos ingressos para shows e o grande fantasma da pirataria, entre muitos outros pontos, são pequenas provas de que a música está em todo o lugar, comprovando a frase que Nietzsche uma vez disse: “Sem música a vida seria um erro”.

Também somos apaixonados e estamos sempre postando novas formas de visualização de músicas, então ai vai mais uma dica! A novidade é para os amantes da expressão musical que estão cansados da maioria dos visualizadores de músicas que trabalham baseados na saída da música e que agora poderão baixar o Planetary. Se trata de um aplicativo gratuito criado Bloom Studio, (um estúdio só de visualização de dados, vale a visita!) que organiza suas músicas na forma de sistemas solares: as bandas são estrelas, os álbuns viram planetas e cada faixa, uma lua. Infelizmente, o aplicativo está disponível somente para iPad. Dê play e admire seu universo musical!

 

Sky Orquestra é um projeto que leva musica pelos ares, acordando as pessoas da cidade.

Já se apresentaram em vários países como Canadá, Suíça, Australia, a mais recente foi na Inglaterra, em Londres. O projeto é uma provocação em arte urbana e questiona os limites entre arte pública e espaço privado.

A orquestra é composta por 7 balões que flutuam por uma cidade, criando uma grande massa sonora. Os balões também são acompanhados via GPS, e você ver os trajetos assim como escutar cada balão isoladamente no site.

Achei o projeto muito interessante, gostaria de presenciar uma apresentação. A impressão que fica é como se de repente a vida fosse um filme e houvesse uma trilha sonora no mundo todo. Aqui tem um vídeo com o processo de montagem da apresentação em Sydney.

Reflection II de Andreas Nicolas Fischer, é uma interpretação da música Reflection do holandês Frans de Waard. A música foi repartida em 12 pedaços e analisada pela frequencia para que pudesse ser esculpida em um bloco de mdf. Além da escultura, na exposição da peça havia um projetor que auxiliava a compreensão da visualização da música, que passava um feixe de luz, como se fosse um scanner sobre a parte que estava sendo reproduzida. Cada parte tinha o brilho encrementado de acordo com a quantidade de vezes que já havia sido repetido na música.

Natalie Miebach utiliza constantemente dados para criar suas séries de esculturas coloridas. A série ‘Sculptural Musical Scores’ tem um processo criativo bem interessante. A artista anota dados do clima de algumas cidades em partituras musicais que são posteriormente traduzidas em esculturas. Além disso, as partituras são entregues para músicos a interpretarem. Apesar do processo de utilização dos dados não ser muito bem esclarecido, o resultado é muito interessante, pois passeia por diferentes expressões artíticas. Transitando entre música, artes visuais e escultura.

nathalie_miebach_musical_sculpture_04]

nathalie_miebach_musical_sculpture_03

nathalie_miebach_musical_sculpture_02

nathalie_miebach_musical_sculpture_01

As músicas estão disponíveis no site.