vislumbres sobre visualidade

Arquivo do Autor

Queridos leitores, estamos inscritos para participar do Festival Cultura Digital que acontecerá no MAM entre 2 e 4 de dezembro. Para podermos participar da Mostra de Experiências e expor um pouco do que andamos desenvolvendo no Laboratório, precisamos de seu apoio. É simples! Só entrar neste link e clicar no quadradinho amarelo APOIAR no canto direito em cima. Se quiser curtir no Facebook de quebra também agradecemos.

E aguarde! Em breve os projetos do Labvis estarão aqui no blog! Para acompanhar basta curtir a nossa página no Facebook!

Morphing City é uma visualização do tráfego nas ruas de Lisboa. O mapa da cidade foi interpretado criando uma estrutura que se deforma de acordo com a velocidade dos carros em movimento. O resultado se aproximaria de uma visão da percepção das distâncias e não mais um mapa geográfico.

 

 

Para realizar o vídeo foram analizadas as velocidades de 1534 veículos durante um mês e foi feito uma média para se obter um gráfico pelas horas. Assim podemos observar a cidade “inchando” na hora do rush. É interessante ver a cidade como um organismo vivo em constante mutação.

 

O desenvolvimento de infográficos pode ser uma excelente ferramenta de pesquisa para se aprofundar em estudos. Não somente as aplicações mais recorrentes que normalmente se utilizam de estatísticas, mas a visualização de dados pode demonstrar quão frequente uma relação ocorre, ou evidenciar padrões e práticas em narrativas por exemplo. Um bom exemplo da diversidade de abordagens infográficas sobre um assunto é o projeto Charting The Beatles. Uma iniciativa de Michael Deal em investigar diferentes aspectos da produção artística dos Beatles em diversos infográficos. O designer convida quem tiver interesse no projeto para contribuir com suas próprias visualizações. Isso é que é ser um beatlemaníaco! O projeto já possui diversos posters!

A auto-referência nas letras

Clique para ver melhor

Auto referencia - Detalhe

O nível de colaboração entre os músicos

Clique para ver melhor.

Colaboração x Autoria - Detalhe

A agenda  

Clique para ver melhor.

Agenda - detalhe

Gostou? Lembra deste post? Os cabelos dos Beatles de 63 a 70!

Facebook Faces é um projeto desenvolvido pelos estudantes de Nova Mídias Joern Roeder and Jonathan Pirnay, na University of Visual Arts and Design Kassel, na Alemanha.

A instalação questiona o valor de privacidade na internet, em que não só sites como Google coletam dados sem serem requisitados, mas as próprias pessoas disponibilizam milhões de informações de sua intimidade em redes sociais. A instalação reúne em um espaço como um quarto milhões de fotos de usuários do facebook coletadas na internet. Há uma enorme tensão entre público e privado, em um espaço deçimitado, um quarto fisicamente restrito se pode ter acesso a dados de pessoas de qualquer lugar do mundo.

Para criar a instalação os artistas desenvolveram um sketch de Processing com PHP que começava a partir de um perfil de facebook qualquer e seguia em diante buscando sempre um amigo do perfil, uma reação em cadeia. O amigo, do amigo, do amigo, do amigo…

fbFaces bFaces é uma tentativa de visualizar a incrível quantidade de dados e imagens que nos atingem diariamente, de modo que não podemos realizar nossa própria seletividade nem considerar a quantidade de dados percebidos. O papel de parede transforma a sala em uma avalanche de informações. Nos cerca, não pode ser estimada a partir de distância; os detalhes só podem ser capturados através de uma seleção do olhar. Mas depois eles desaparecem de novo – em uma nuvem de informação.” Joern Roeder e Jonathan Pirnay

via (Triangulation Blog)

Sky Orquestra é um projeto que leva musica pelos ares, acordando as pessoas da cidade.

Já se apresentaram em vários países como Canadá, Suíça, Australia, a mais recente foi na Inglaterra, em Londres. O projeto é uma provocação em arte urbana e questiona os limites entre arte pública e espaço privado.

A orquestra é composta por 7 balões que flutuam por uma cidade, criando uma grande massa sonora. Os balões também são acompanhados via GPS, e você ver os trajetos assim como escutar cada balão isoladamente no site.

Achei o projeto muito interessante, gostaria de presenciar uma apresentação. A impressão que fica é como se de repente a vida fosse um filme e houvesse uma trilha sonora no mundo todo. Aqui tem um vídeo com o processo de montagem da apresentação em Sydney.

Pavel Novak, aluno da Faculdade de Comunicação Multimídia da Universidade Tomas Bata, da República Tcheca,
desenvolveu um aplicativo de visualização 3D de quadros de Mondrian. Foi um pequeno experimento para pensar a composição espacial a partir das obras do pintor.

Pavel Novak - Mondrian

Pavel Novak - Mondrian

Pavel Novak - Mondrian
 

Você pode conferir o aplicativo aqui!

Mondrian já foi lido e relido em diversos suportes  por vários artistas, ele mesmo já havia feito uma leitura espacial de seus quadros na maquete para a peça “Ephémere est eternel” do do diretor belga Michel Seuphor.

Mondrian - Ephemere Est Eternel set

Reflection II de Andreas Nicolas Fischer, é uma interpretação da música Reflection do holandês Frans de Waard. A música foi repartida em 12 pedaços e analisada pela frequencia para que pudesse ser esculpida em um bloco de mdf. Além da escultura, na exposição da peça havia um projetor que auxiliava a compreensão da visualização da música, que passava um feixe de luz, como se fosse um scanner sobre a parte que estava sendo reproduzida. Cada parte tinha o brilho encrementado de acordo com a quantidade de vezes que já havia sido repetido na música.