vislumbres sobre visualidade

Arquivo do Autor

Neste infográfico temos uma representação quase costumeira com dois eixos e tal. Não fosse a percepção de que as informações formam montanhas e que mostradas neste ângulo temos a profundidade necessária para comparação.

As montanhas são as quantidades de alguns tipos de lixo jogado nas montanhas de verdade.

Para ampliar, clique na imagem.

O infográfico foi feito pela agência Publicis Conceil, de Paris, França.

(via @datavis)

A designer americana Stefanie Posavec criou o projeto Writing without Words para explorar métodos imagéticos de visualizar as diferenças de estilo entre diferentes escritores.

Bem, você já viu projetos deste porte aqui (e aqui e aqui também). Mas, feitos manualmente, é o primeiro. A intenção da designer é dar um feeling mais orgânico às visualizações do livro On The Road, de Jack Kerouac.

E como o romance foi feito em partes, as visualizações também o são. Funciona assim: a parte um do livro foi organizada em uma árvore (literary organism) e ela se divide em capítulos, capítulos, em parágrafos, parágrafos, em frases e frases, em palavras.

Abaixo, Sentence Drawings, os desenhos das frases.

Na parte de comparação entre estilos de escrita, temos o First Chapters. O número de palavras é a variável usada para gerar os desenhos dos primeiros capítulos de cada livro: quanto mais apertado e enrolado o desenho, mais curtas são as frases, enquanto um desenho amplo representa um estilo de escrita que usa longas e fluentes frases.

Para mais informações, visite o site da designer.

(via @datavis)

Tags: ,

Estes infográficos meticulosamente cortados, dobrados e montados foram feitos pelo estudante do LASALLE College of the Arts Lim Siang Ching, de Singapura. Eles retratam as porcentagens de tipos sanguíneos em seu país, os principais tipos de energia consumida no mundo e a proporção de mortes causadas por HIV, malária, suicídio, álcool e trânsito nas estradas neste ano.

Clique para ampliar.

Mais imagens no Pattern Matters.

via abcDesign

38 milhões de mortes em 25 conflitos

De um jeito um pouco mórbido, o projeto 100 Years of World Cuisine dá uma imagem aos números de mortos nos último século de conflitos na história da humanidade.

Esta espécie de infográfico não está estatísticamente ou numericamente correto segundo os próprios idealizadores, mas pretende restaurar significado ao que se tornou apenas número.

(via @datavis)

O brasileiro Claudio Bueno idealziou e dirigiu o projeto Redes Vestíveis que consiste em “performance coletiva baseada numa rede virtual elástica, geolocalizada e graficamente representada nas telas de aparelhos celulares.”

Isto é, os participantes se conectam pelos celulares, formando uma rede em que cada pessoa é um nó. E através de sua movimentação geográfica, a rede desenhada na tela do telefone, pode se esticar e até arrebentar, para mostrar que os movimentos dos participantes também estão interconectados.

Para entender melhor, veja o vídeo abaixo.

O escritório norte-americano de design Counterspace fez uma extensa linha do tempo para contar toda a história da tipografia, de 15.000 anos antes de Cristo até o presente.

A linha do tempo é interativa. Para vê-la completa, clique na imagem abaixo.

O designer Fabian Kreuser criou um espelho interativo que cria um infográfico em tempo real de acordo com a interação do usuário. Kreuser explica melhor:

Com a ajuda do Espelho Interativo, as consequências de consumo excessivo de gêneros alimentícios semi-luxo são ilustradas. A pessoa se coloca em frente ao espelho pega um dos objetos e a representação gráfica começa a reagir. Os três objetos dispostos na coluna, representam o consumo excessivo de álcool, “fast-food” e cigarros.

O vídeo abaixo ainda inclui um making of do processo, que inclui Arduino, Flash e Processing.

Filme de Fabian Kreuser

Instalação de Benedikt Burgmaier, Fabian Kreuzer e Frank Schäffer

(via Datavisualization.ch @ vimeo)